sexta-feira, 16 de março de 2012

Fotografia de natureza: registro, preservação e conscientização

Violeta Cunha
Fotos: íris Marinelli
Palestrantes do Encontro da Fotografia de Natureza Brasileira
Na manhã desta quinta-feira, 16, o Foto em Pauta, trouxe o debate sobre fotografia de natureza. A mesa foi composta pelos grandes nomes da área: Valdemir cunha, Gustavo Pedro, Luiz Cláudio Marigo e Roberto Murta.

Um dos temas debatidos foi a importância das imagens feitas por esses profissionais, tanto para o instrumento de conservação, como para conscientização. Para Luiz Cláudio Marigo, a fotografia exerce um papel importante na busca pela preservação do meio ambiente.

Roberto Murta. 
O fotógrafo Gustavo Pedro destacou a atividade da Associação de Fotógrafos de Natureza, a AFNATURA. Ele explicou que o surgimento da associação se deu a partir da necessidade dos profissionais dessa área, que trabalhavam de forma muito solitária, e assim viram a importância de uma representação como grupo.

Para Gustavo Pedro, “o fotógrafo de natureza muitas vezes é acusado de roubar imagens do patrimônio público para ganhar dinheiro com isso, mas não é bem assim que funciona. Nosso trabalho está diretamente ligado à preservação e, assim, precisava de uma legislação que o apoiasse. O fotógrafo de natureza é a espécie, no momento, que mais corre perigo de extinção”, disse.

Para os palestrantes, a fotografia de natureza derruba o mito de que ela é apenas fauna e flora. Para Luiz Cláudio Marigo, as pessoas desconhecem a natureza e pensam que ela é “somente mato e bicho”. “Algumas comunidades estão acabando e nem chegamos a ter conhecimento de sua existência”, completou.

Neste contexto, Valdemir Cunha desenvolve um grande trabalho fotografando comunidades que convivem diretamente com a natureza e fazem parte dela. “Nossa cultura está sustentada pela natureza, precisamos conhecer uma para compreender a outra”, afirmou Cunha.
Luiz Cláudio Marigo. 

Para ele, a fotografia forma um elo entre a população brasileira e o meio ambiental. É através dele que crianças, que vivem em centros urbanos, começam a entender o que é preservação. “Elas descobrem que existe muito mais do que prédios e a partir daí começam a entender o que é preservação”, afirmou.

Valdemir Cunha ainda alertou sobre a importância desse ramo da fotografia. "A fotografia de natureza aproxima e seduz muito mais do que o discurso engajado de um ambientalista”. Por este motivo, a preparação do profissional é importante e deve ser acompanhada de um estudo prévio sobre o objeto que se pretende fotografar.

Mesmo assim, os palestrantes contam que não são raros os casos em que fotógrafos de natureza descobrem espécies ainda desconhecidas, até mesmo sem a intenção. Por isso, um dos elementos deste tipo de fotografia é a surpresa.

A pedido da organização do evento, Luiz Claudio Marigo trouxe uma proposta de estética para a fotografia de natureza. Segundo ele, é uma estética que deve prezar pela naturalidade,espontaneidade, simplicidade, harmonia, sutileza, assimetria, beleza e diversidade.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...