quinta-feira, 24 de março de 2011

Fazenda do Pombal: berço da Inconfidência e refúgio ecológico


Emanuelle Ribeiro
Fernando Chaves                                                                                                             Divulgação
Ruínas da casa onde nasceu Joaquim José da Silva Chavier, o Tiradentes 

A Fazenda do Pombal, localizada no município de Ritápolis, carrega um título importante: berço do mártir da Inconfidência Mineira Joaquim José da Silva Chavier, o Tiradentes. Além disso, no sítio histórico se encontram as ruínas de um Engenho de cana de açúcar que funcionou há aproximadamente duzentos e cinqüenta anos atrás. O local oferece também o resgate histórico do lendário Rio das Mortes, que margeia a unidade.

O sítio histórico é considerado uma reserva ecológica e é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA)  cuja missão é proteger o patrimônio natural e promover o desenvolvimento socioambiental sustentável. No local funciona a Flona (Floresta Nacional) de Ritápolis/MG, Unidade pertencente ao ICMBio.

De acordo com o analista administrativo do Instituto, Aloizio Filardi, a Administração do órgão se dá com recursos próprios da União, através de planejamentos orçamentários aprovados anualmente.

Com a maior parte de sua área coberta por vegetação natural, a Flona de Ritápolis é um refúgio da vida animal e tem na proteção da flora, da fauna e dos mananciais hídricos um de seus principais objetivos. Diversas espécies de mamíferos (algumas ameaçadas de extinção) vivem na mata nativa, tais como tatus, raposas, tamanduás, capivaras, lontras e lobos-guarás. “Maritacas, jacus e tucanos, entre outras aves, são vistos com freqüência”, afirma Aloisio. A Flona encontra-se aberta ao público gratuitamente no mesmo horário do seu funcionamento administrativo: de 7h ás 11h e de 12h0 às 16h, somente em dias úteis.

Filardi explica: “Aos turistas, estudiosos e amantes da história local e/ou da natureza, oferecemos a apresentação da Fazenda com relato sucinto da vida do Tiradentes. Os visitantes podem permanecer nas dependências para fotos, piquinic, contemplação, contato com a natureza e compra de mudas de árvores, mel e própolis”.

Já para alunos, professores, grupos de estudo, colégios, pesquisadores e Universidades, está sendo adotado o sistema de agendamento por telefone tendo em vista que neste caso, o número de visitantes é maior. A Flona trabalha com a capacidade máxima de cinqüenta visitantes por dia. Para esses grupos é oferecido um programa contendo a apresentação da Fazenda em aspecto histórico-cultural; seção de vídeo e debate de algum tema ambiental; caminhada até o Viveiro de Mudas com aula prática sobre plantio de mudas e Horta Medicinal; trilha monitorada (duração de 2h) com noções sobre a vegetação local, tipos de árvores, solo e recursos naturais; e recreação.
                                                                                                                                           André Luís Vieira
Pombal possui diversas espécies de plantas
Conforme as informações de Filardi, a Flona já chegou a receber três mil pessoas por ano, mas atualmente a visitação gira em torno de 1.500 visitantes. “O perfil de visitantes da Flona são predominantemente, alunos e professores desde a Educação Infantil até Universidade”, esclarece o analista administrativo.

O Viveiro Florestal tem um estoque de cerca de 100 mil mudas, com quase 400 diferentes espécies entre nativas, ornamentais e medicinais - em sua maioria nativas da região. Plantas ornamentais também são produzidas, sejam para arborização urbana em cidades, sejam cedidas em parcerias ou doadas quando possível para entidades filantrópicas. “As mudas são vendidas a preços convenientes, visando essencialmente a recuperação de áreas degradadas e evidenciando a exploração de produtos não-madeireiros como uma atividade sustentável que pode ser mantida nesta Unidade de Conservação”, informa Aloisio.

Flávio Almeida, produtor rural de Ritápolis, conta que já utilizou por várias vezes, em sua propriedade, mudas nativas produzidas no pombal. "Tive problemas com mudas de outra procedência, no passado. As mudas eram frágeis e o percentual de perda era grande. Quando descobri a o viveiro da fazenda pombal resolvi boa parte dos meus problemas. As mudas de lá tem um bom preço e também qualidade", relata Flávio.

A administração da Flona tem se esforçado no sentido de concretizar o que está preconizado no Plano de Manejo da Unidade. Está também em andamento a criação de um Memorial em homenagem a Tiradentes, iniciativa que envolve diversas instituições da região e o próprio ICMBio. Com isso a Unidade deverá ser contemplada com um Centro de Visitantes que proporcionará maior desenvolvimento da Educação Ambiental e o conhecimento histórico do local.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...