quarta-feira, 3 de novembro de 2010

São João del-Rei: Terra de Livres

 Luis Gustavo Santos
 Luis Gustavo    

O espetáculo Terra de Livres, que inclui em seu elenco artistas locais, faz suas últimas apresentações nos próximos meses. Sábado, 6 de novembro, às 21h, acontece a penúltima apresentação do grupo.  A data da última encenação ainda não foi marcada, mas deve acontecer no feriado de 8 de dezembro, aniversário da cidade.

A cultura em São João del-Rei é manifestada de forma pungente. Eleita a segunda Capital Brasileira da Cultura, no ano de 2007, a cidade já teve dias de glória. Com o intuito de resgatar essa característica local, agora fragmentada, o curador e documentarista Marcello Dantas desenvolveu o espetáculo cênico-musical Terra de Livres, que narra a história de São João del-Rei, percorrendo o centro histórico.
Marcello diz que “desde os tempos remotos, o que impera nestas terras é a busca pela liberdade”. Explorando esse lado libertário, o diretor criou um espetáculo lúdico e histórico, encantando turistas e moradores.
Luis Gustavo    
O teatro de rua percorre o centro histórico da cidade, com parada nas principais igrejas   
Frederico Nogueira Vilaça conta que ficou impressionado com o espetáculo. Segundo o estudante de 26 anos, a narrativa consegue envolver o público, remetendo à épocas dos acontecimentos. "Fiquei encantado com o que vi. Tanto que voltei outras duas vezes, com meus pais e amigos, ao longo desse ano. Há uma riqueza de detalhes, uma construção muito envolvente que consegue nos levar para o período em que São João era uma cidade muito rica, cheia de cultura e com um ideal de liberdade." Para ele, contar essa história a um grande público preserva a identidade da cidade de São João del-Rei, fazendo com que seus hábitantes valorizem cada detalhe dessa cidade histórica."Contar as lutas dos escravos, as buscas gananciosas pelo ouro para esse público imenso, que sempre comparece, faz com que valorizemos a história da cidade. Não sou daqui, vim pelo Universidade e poder assistir esse espetáculo que narra a bonita e sofrida trajetória de São João del-Rei me engrandeceu muito." Frederico diz que saiu da apresentação mais interessado em história e cultura, coisas que, segundo ele, não faziam parte do seu mundo: " Vou sair daqui levando uma bagagem que eu não tinha. Nunca pensei que assistir um espetáculo, passeando pelas ruas da cidade, me trouxesse conhecimento; um conhecimento que eu não tinha. Com certeza virei à última apresentação, que deverá ser ainda mais marcante."

A guerra dos emboabas, episódio considerado marco fundador do estado e que teve como palco terras são-joanenses, é uma das cenas que compõem Terra de Livres, espetáculo com narrativa de José Roberto Torero e Marcus Aurelius, e direção de Luiz Fernando Lobo, da Companhia Ensaio Aberto.
No lugar de vencidos e vencedores, a retomada histórica resulta em um espetáculo repleto de história, teatro de rua, música e dança mostrando o patrimônio local sob uma nova perspectiva. A cada ponto turístico, uma cena é apresentada, fazendo do percurso noturno um passeio a séculos distantes.

Os mais de cem atores e figurantes que participam do espetáculo são moradores de São João, dentre eles, no núcleo central de Terra de Livres, estão os profissionais oriundos do curso de formação de atores da Companhia Teatral ManiCômicos.
Criado em 1998 em São Paulo e transferida em 2005 para a cidade mineira, o grupo foi fundado por Cynthia Botelho, Jean Fábio, Orlando Talarico e Juliano Pereira, que participa da montagem como diretor assistente. “A experiência de troca é rara e muito valiosa para nós”, comenta Juliano, que imagina que o projeto deva impulsionar o turismo na cidade.
Luis Gustavo      
Maracatu do grupo são-joanense Mucambo    
O espetáculo conta ainda com grupos de maracatu e congada da região, que se encarregam de embalar o cortejo com seus tambores. Há ainda a participação do músico Maurício Tzumba, que narra as histórias da Comarca do Rio das Mortes, atual São João del-Rei.
O espetáculo ocorreu todos os meses de 2010, sempre aos sábados às 21h com início na Igreja das Mercês. Para quem ainda não prestigiou essa fábula de rua, que surpreende pelo enredo simples que consegue transitar, muito bem, entre a realidade e a fantasia, aproveite que essas são as duas últimas apresentações! Vale a pena conferir...

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...